• Giovana Quini

Como colocar ordem na casa?

Muitos foram os pontos positivos que a nova legislação trouxe ao mercado da beleza. A Lei do Salão Parceiro regularizou o relacionamento entre salões e profissionais de forma correta, justa e legal.



Porém, alguns proprietários e gestores de salão, ao se depararem com a nova forma de contratação se sentem acuados e acabam tomando uma postura errada, se colocando como vítimas ou como reféns dos profissionais.

A legislação veio para colocar justiça e profissionalismo na área. Para tanto, precisamos de atitudes de profissionalismo e amadurecimento dos dois lados. Tanto o proprietário ou gestor, quanto o profissional, precisam ter maturidade profissional suficiente para agirem de acordo com a Lei.

Tenho observado em vários salões onde o proprietário / gestor, para “manter” o profissional, acabam agindo como pai ou mãe, literalmente passando a mão na cabeça, se submetendo a atitudes infantis e despreparadas dos profissionais.

Não tenho dúvida alguma que esse posicionamento fará com que o estabelecimento perca e consequentemente os profissionais também percam. Se o cliente entrar em um ambiente, onde cada um faz o que quer, onde os profissionais não tem posicionamento, postura profissional, onde não existem regras mínimas de convivência, esse cliente não irá olhar para esse estabelecimento como uma empresa e acabará buscando outro salão.

O cliente hoje busca ambientes aconchegantes, mas profissionais. Ambientes onde os profissionais falam alto, gritam, discutem entre si na frente de clientes, ambientes onde o profissional come ou dorme na frente do cliente, ambiente onde o profissional para o atendimento para atender telefone….. Com toda certeza, um ambiente assim nunca irá transmitir ao cliente o profissionalismo que ele exige.

E como colocar ordem na casa?

Quando uma empresa chega nesse ponto, parece impossível reorganizar, colocar regras. Mas não é! Postura profissional, maturidade, transparência, honestidade e comunicação aberta e direta são ferramentas imprescindíveis para a liderança nesse momento delicado.

O primeiro passo é a comunicação. Identificar os pontos que estão errados, as posturas inadequadas e conversar com toda a equipe!

A Lei do Salão Parceiro regulamenta uma relação de parceria entre empresa e profissional. Não existe a subordinação. O proprietário / gestor não é “chefe” de nenhum profissional. Porém, existem regras de convivência que devem ser respeitadas em qualquer lugar.

Essas regras podem inclusive serem escritas por todos juntos. Realize uma pesquisa com os clientes, buscando entender quais são os comportamentos e atitudes dos profissionais que incomodam. Leve o resultado dessa pesquisa aos profissionais em uma reunião franca e direta e, em conjunto, escrevam o perfil de postura ideal que é desejado dentro do ambiente profissional.

A ANVISA já orienta as empresas da área da beleza a elaborarem um Manual de Rotinas e Procedimentos. Então, porque não colocar dentro desse Manual, a postura profissional que deve ser adotada por todos?

Escrevam em conjunto e realizem reuniões periódicas para avaliar a postura, o crescimento, desenvolvimento de cada um e da equipe.

O proprietário / gestor não precisa e nem deve se transformar em um carrasco e, de um dia para outro, mudar completamente sua postura e a maneira como se relaciona com os profissionais. Ser líder significa estar próximo, motivar, desenvolver pessoas e não “mandar”.

Dentro de um salão de beleza, barbearia, clínica estética, esmalteria ou qualquer empresa, todos somos profissionais e o mínimo que toda empresa espera é a maturidade pessoal e profissional de cada um. Não existem crianças trabalhando que necessitem ser “chamadas a atenção” a todo momento.

Então, se buscam um crescimento, os dois lados devem buscar desenvolver um ambiente acolhedor, aconchegante e profissional!


Beijos,


Gi


(Texto original publicado em 03/12/2019)

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo