• Giovana Quini

Como tomar decisões difíceis

Muitos são os momentos difíceis e desafiadores de nossas vidas. E tomar decisões nesses momentos não é nada fácil!

As angústias, preocupações e incertezas quanto ao resultado, às consequências de nossas decisões podem até nos travar.

Eu me encontro exatamente em um momento assim. Preciso tomar uma decisão muito importante e estou em um impasse. Por isso, quero compartilhar com vocês algumas atitudes que tenho em momentos assim.

O primeiro passo é buscar a calma e o equilíbrio. E tenha a certeza que eu sei o quanto isso pode ser desafiador! A ansiedade e o medo parecem tomar conta de nós. Nesse momento, é importante se conhecer. O que te traz calma, paz e equilíbrio? Eu tenho alguns rituais que me ajudam. Caminhar, parar em uma cafeteria para tomar um café e pensar, ouvir algumas músicas.

E nesse ponto, cabe um adendo. Preste atenção em você mesmo e quais são os gatilhos que realmente acalmam sua mente e coração. Por exemplo – eu sei que certos tipos de música me deixam triste, como as músicas sertanejas por exemplo. É claro que no momento em que quero calma, paz e equilíbrio, não irei ouvir nenhuma música sertaneja. No meu caso, o que me traz a calma, paz e equilíbrio que quero são os louvores. Mas cada um precisa se conhecer.

O próximo passo é buscar informações. Para tomar uma decisão importante, difícil, você precisa estar seguro das consequências dessa decisão. Então, precisa buscar as informações necessárias. Para cada caso, informações diferentes precisam ser buscadas. Por exemplo: se a decisão é investir, você precisa saber qual o valor mínimo para investimento, qual o retorno, quais os riscos....

Se a decisão é manter o emprego ou investir em um novo negócio, precisamos avaliar os dois lados. Manter o emprego te trará a realização pessoal e profissional que você busca? Qual será seu futuro? E para empreender? Precisamos avaliar se existe o recurso financeiro para investir, qual é o mercado, e o futuro do negócio.

Um passo importante, mas que é negligenciado por muitos é ouvir outras pessoas. Isso mesmo, precisamos ter a maturidade e a humildade de saber que não somos os “donos da verdade”. Ouvir outras pessoas é importante e pode ser enriquecedor!

Se disponha a ouvir alguém mais velho, alguém mais novo, alguém com experiência naquele assunto, alguém que ainda não tem nenhuma experiência. Serão maneiras diferentes de olhar para o problema ou para a decisão a ser tomada e poderão ampliar seus horizontes.

Depois que você tem as informações e as opiniões, chega o momento em que você tem que analisar tudo, pensar, repensar. Para alguns esse é o momento mais difícil, mais desafiador.

Quando eu chego nessa etapa, gosto muito de fazer uma caminhada, sentar em um café e, com todas as informações nas mãos visualizar quais serão os resultados, as consequências de cada uma das opções de decisão que eu tenho.

E só então, eu tomo minha decisão! Nesse momento, você precisa de vestir de toda a coragem que tem e que não tem para assumir a sua decisão.

Sei que a insegurança pode bater nesse ponto mas lembre-se: quem manda na sua vida é você! Quem irá se responsabilizar pelas consequências será você! E principalmente, quem irá usufruir dos benefícios também será você.

Não deixe nas mãos de outra pessoa as decisões importantes de sua vida – se responsabilize agora!


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo