• Giovana Quini

Minha equipe não me obedece!



Essa semana eu fui procurada por uma dona de salão pedindo ajuda. Como a grande maioria, ela está com alguns desafios em seu negócio. Mas uma frase em seu relato me chamou muito a atenção: “Minha equipe não me obedece!”


E isso me fez refletir muito sobre como as equipes são construídas ao longo dos anos e como isso se reflete nas relações.


Em diversos outros mercados, vemos a relação trabalhista sendo mediada pela CLT – Consolidação das Leis Trabalhistas. Assim, um profissional é contratado, sua carteira de trabalho é assinada e ele passa a ser subordinado de alguém.


Porém, no mercado da beleza não funciona assim. A grande maioria das contratações são feitas pela Lei do Salão Parceiro, onde não pode haver a relação de subordinação e sim de parceria.


E eu sei que isso assusta muitos gestores!


Outro fator que também influencia essa relação é a forma como as equipes são formadas. Muitas histórias são parecidas – um profissional começa na carreira e literalmente “se junta” com outro para abrir um espaço. Já vi alguns entrarem com dinheiro para montar o espaço e o outro entrar com o trabalho e isso não ficar claro.


Enfim, em um determinado momento, a relação extrapola e um se sente desrespeitado pelo outro. Como resolver isso?


Vou abordar aqui alguns pontos que podem te ajudar – se você Gestor, estiver vivendo algo parecido....


Em primeiro lugar quero te lembrar que o ser humano precisa de limites! Todos nós precisamos de regras, normas e diretrizes. Principalmente para vivermos em sociedade.


Salão de Beleza é uma empresa e precisa de gestão como qualquer outra! Não canso de repetir isso e quero muito te ajudar a ter essa visão.


Então, Salão de Beleza também precisa de regras, normas e diretrizes. E isso é definido através do Manual de Rotinas e Procedimentos.


Nele, você descreve cada processo dentro do seu Salão, como e quando deve ser feito. Nele também, você irá apresentar a cultura da sua empresa, os valores que devem guiar as atitudes dos profissionais e sua relação com a equipe, com clientes e fornecedores.


Se você já tem uma equipe que segue e cresceu com você há muito tempo, participe, peça ajuda, converse com cada profissional para que eles te ajudem a escrever. Assim, se sentirão parte e será mais fácil a implantação dessas regras.


Outro ponto importante que você deve observar é que os profissionais não devem te obedecer – mas sim, colaborar, crescer e te seguir como líder. Mas isso fica para a próxima coluna.....



Profa. Ms. Giovana Quini

Mentora, Coach e Palestrante

Especialista em Gestão de Pessoas

Apaixonada pelo mundo da beleza

www.giovanaquini.com.br


2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo